Reflexões

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

//pesquisar
 
//Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


//comentários recentes
muito bom!
Que linda é sua filha! Tomara que vc logo mate sau...
Nossa Ro eu tambem fico tao tocada quando vejo o p...
ooiiiee Guerreira. Deus Abençoe!Jesus O Pão da vid...
Olá, bom dia,vim lhe retribuir a visita e o coment...
Realmente. a natureza é algo maravilhoso de Deus!a...
MARANATA!!!!!DEUS ABENÇOEEE!
Poxa, sem palavras...PRECISO DE FOME!!!q nunca tiv...
Eu quero as chuvas de Deus na minha vida e vou con...
É realmente não há amor maior que o do Pai dos Pai...
//arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


//favorito
//subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

Posts

Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Na origem, as comemorações festivas do ciclo natalino vêm da distante Idade Média, quando a Igreja Católica introduziu o Natal em substituição a uma festa mais antiga do Império Romano, a festa do deus Mitra, que anunciava a volta do Sol em pleno inverno do Hemisfério Norte. A adoração a Mitra, divindade persa que se aliou ao sol para obter calor e luz em benefício das plantas, foi introduzida em Roma no último século antes de Cristo, tornando-se uma das religiões mais populares do Império.
A data conhecida pelos primeiros cristãos foi fixada pelo Papa Júlio 1º para o nascimento de Jesus Cristo como uma forma de atrair o interesse da população. Pouco a pouco o sentido cristão modelou e reinterpretou o Natal na forma e intenção. Conta a Bíblia que um anjo anunciou para Maria que ela daria a luz a Jesus, o filho de Deus. Na véspera do nascimento, o casal viajou de Nazaré para Belém, chegando na noite de Natal. Como não encontraram lugar para dormir, eles tiveram de ficar no estábulo de uma estalagem. E ali mesmo, entre bois e cabras, Jesus nasceu, sendo enrolado com panos e deitado em uma manjedoura.
Pastores que estavam próximos com seus rebanhos foram avisados por um anjo e visitaram o bebê. Três reis magos que viajavam há dias seguindo a estrela guia igualmente encontraram o lugar e ofereceram presentes ao menino: ouro, mirra e incenso. No retorno, espalharam a notícia de que havia nascido o filho de Deus.

Símbologia:

christmas_tree01.gif Árvore - Representa a vida renovada, o nascimento de Jesus. O pinheiro foi escolhido por suas folhas sempre verdes, cheias de vida. Essa tradição surgiu na Alemanha, no século 16. As famílias germânicas enfeitavam suas árvores com papel colorido, frutas e doces. Somente no século 19, com a vinda dos imigrantes à América, é que o costume espalhou-se pelo mundo.

present_a_blue.gif Presentes - Simbolizam as ofertas dos três reis magos. Hábito anterior ao nascimento de Cristo. Os romanos celebrava a Saturnália em 17 de dezembro com troca de presentes. O Ano Novo romano tinha distribuição de mimos para crianças pobres.

Velas - Representam a boa vontade. No passado europeu, apareciam nas janelas, indicando que os moradores estavam receptivos.

Estrela - No topo do pinheiro, representa a esperança dos reis-magos em encontrar o filho de Deus. A estrela guia os orientou até o estábulo onde nasceu Jesus.

Cartões - Surgiram na Inglaterra em 1843, criados por John C. Horsley que o deu a Henry Cole, amigo que sugeriu fazer cartas rápidas para felicitar conjuntamente os familiares.

Comidas típicas - O simbolismo que o alimento tem na mesa vem das sociedades antigas que passavam fome e encontravam na carne, o mais importante prato, uma forma de reverenciar a Deus.

Presépio - Reproduz o nascimento de Jesus. O primeiro a armar um presépio foi São Francisco do Assis, em 1223. As ordens religiosas se incumbiram de divulgar o presépio, a aristocracia investiu em montagens grandiosas e o povo assumiu a tarefa de continuar com o ritual.

O ciclo natalino inicia-se na véspera do Natal, 24 de dezembro, e vai até o dia de Reis, 6 de janeiro. Para acompanhar esse período, é preciso manter a ingenuidade de uma criancinha, a esperança de um amanhecer ensolarado, a ternura de um botão de rosas e a leveza de uma linda borboleta no ar.

 

Fonte: www.virtual.epm.br

publicado por Rosângela às 12:18
 O que é? |  O que é? | favorito
tags:

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007
Nada custa mas enriquece os recebedores e não empobrece os doadores.
Dura apenas um segundo, mas muitas vezes, a memória o guarda para sempre.
Ninguém é tão rico que possa ir adiante sem ele, e ninguém é tão pobre que não fique mais rico com seus benefícios.
Traz a felicidade ao lar, alimenta a boa vontade nos negócios e é a senha dos amigos.
É repouso para o fatigado, incentivo para o desanimado, alegria para o triste, e o melhor antídoto da Natureza para o mau humor.
Não pode ser comprado, mendigado, emprestado ou roubado, pois é alguma coisa que não é artigo de valor para ninguém senão quando dado naturalmente.

Se no último minuto de confusão das compras de Natal, algum dos nossos vendedores estiver tão cansado que não lhe dê um sorriso, poderemos nós pedir-lhe para deixar-nos um dos seus?

Pois ninguém necessita mais de um sorriso do que os que nada têm para dar!
Sorria!

Dale Carnegie - Como fazer amigos e influenciar pessoas.
publicado por Rosângela às 12:36
 O que é? |  O que é? | favorito
tags: