Reflexões

Posts

Quinta-feira, 19 de Abril de 2007
Todos nós precisamos de sonhos. Sonhos alimentam nossa alma. Sem sonhos, tornamo-nos emocionalmente desnutridos, fracos e tristes. Norma Vincent Peale disse, certa vez, que para fazer algo significativo, cada pessoa precisa de um pouco de imaginação e um grande sonho.

Nenhum sonho grande é superficial ou simples fantasia. Ele requer cavar muito além das limitações superficiais, das falhas do passado ou das distrações que facilmente explicam porque desistimos. Precisamos ativa e apaixonadamente nos esfroçar para trazer à luz o tesouro de nossos sonhos.

Sonhar é uma coisa séria. Se tratamos os sonhos de forma leviana, perdemos seu poder e potencial. Muitas vezes ao nosso redor sugerem que devemos abraçar os pragmáticos e os realistas e não prestar atenção aos sonhadores. Eles não devem ser levados tão a sério, nos dizem, porque idéias e imaginação não são confiáveis.

Mas vale a pena investir nossa vida nos sonhos que são inspirados por Deus, dando tudo que temos para que se tornem realidade. As pessoas que vivenciam seus sonhos chegam ao fim da vida felizes e realizadas. Preste atenção em seus sonhos. Dependa deles. Nutra-os. Precisamos ouvir as palavras de Paulo de novo, aplicando-as a esse contexto: "Desperta, ó tu que dormes, levante-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti" (Ef 5.14).

Extraído do livro "O líder que brilha" - David Kornfield
publicado por Rosângela às 19:24
 O que é? |  O que é? | favorito
música: Os sonhos de Deus - Ludimila Ferbes

Olá mamita. Gostei do post. Você sabe que quando o assunro é sonhos, eu sou a primeira a querer saber e participar.
Amo-te sempre. Beijos.
Obs: Sei que vai ficar triste por eu não estar em casa neste final de semana mas eu volto logo hahahahahaha.
abigailinhares a 20 de Abril de 2007 às 17:15

E a melhor parte é a que vem depois do sonho: a realização; aí o ciclo se reinicia: sonho, estratégia/planejamento, realização; sonho, estratégia....
Bjin p/ a queridinha da Titia.
com carinho, Lo.
lorruama a 25 de Abril de 2007 às 15:59