Reflexões

Posts

Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

www.achologia.compor Antonio Francisco

Leitura bíblica: Romanos 8.18-39

“Não seja excessivamente justo nem demasiadamente sábio; por que destruir-se a si mesmo?” (Ec 7.16).

Todos nós nascemos para crescer. Ninguém nasce sabendo, ninguém nasce adulto. Esse processo biológico se aplica a tudo que envolve a formação e o desenvolvimento de nossa vida. Precisamos crescer física, mental, social e espiritualmente. Isso acontece ao longo da vida.

Os pais criam os filhos por aproximadamente vinte anos. Nesse período somos formados e entramos na vida adulta. Mesmo assim, precisamos continuar nos aprimorando, crescendo e nos aperfeiçoando. A alimentação, o sono, os exercícios, a leitura, as instruções, a disciplina, a convivência, e os relacionamentos, fazem parte direta dessa nossa formação. A nossa condição espiritual é a mais profunda e delicada. Para começar, a Bíblia diz que todos nascem espiritualmente mortos em transgressões e pecados (Ef 2.1). É necessário nascer de novo (Jo 3.7) pela regeneração operada pelo Espírito Santo em nós (Tt 3.5), fazendo-nos nova criação em Cristo. Coisas novas surgem em nós a partir de Cristo (2 Co 5.17).

Mas quando recebemos pela fé a nova vida em Cristo sendo renovados em conhecimento, à imagem do nosso Criador (Cl 3.10), não significa que o processo de aperfeiçoamento em nossa vida foi concluído. Pelo contrário, de certa forma começa aqui. É por isso que o apóstolo Paulo escreveu: “Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Fp 1.6). A obra da redenção em nós ainda não foi completada. Ainda estamos esperando a redenção do nosso corpo (Rm 8.23). Gosto da expressão: “nós, que estamos sendo salvos” (1 Co 1.18 - NVI), porque mostra esse processo.

Ter a consciência de que estamos num processo de aperfeiçoamento, onde o próprio Deus está nos modelando como um oleiro faz com o barro (Jr 18.6), deve nos conduzir a não sermos excessivamente exigentes, e sim pacientes (Ec 7.16).

O que você exige demasiadamente nos outros, pode ainda não ser o bastante em você. Seja mais tolerante consigo e com os outros.

publicado por Rosângela às 15:23
 O que é? |  O que é? | favorito